segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Psicose (Psycho)


Estamos de volta com uma trilha de 1960. Apesar de antiga, garanto que mexe com o imaginário de muita gente até hoje. Isso se deve ao grande sucesso que o filme americano Psicose (Psycho) teve, se tornando sem dúvidas um clássico do terror e suspense. Com direção de Alfred Hitchcock, o filme se baseia no livro homônimo de Robert Bloch, publicado em 1959.

Psicose é um filme tão marcante que ganhou a enquete do jornal britânico The Guardian de cena mais lembrada do cinema. De acordo com a publicação, o assassinato no chuveiro liderou a pesquisa. Uma curiosidade: a cena tem 45 segundos e demorou sete (!) dias para ser gravada. Isso mostra o cuidado que Hitchcock tinha em suas gravações. Não à toa, muitos consideram este filme a obra-mestra do diretor.

A trilha sonora é de Bernard Herrmann, compositor conhecido por trabalhar com Hitchcock. Como o orçamento não permitia muito, Herrmann compôs a trilha utilizando apenas uma orquestra de cordas, ao invés de uma completa. Pois é, quem é bom consegue criar uma trilha majestosa mesmo com pouca verba, não é mesmo?

Herrmann é uma figura bastante interessante e com um trabalho vastíssimo. Mesmo após mais de trinta anos de sua morte (em 1975), seu legado não saiu da cabeça dos amantes da música e do cinema. O reconhecimento disso está no ranking que o Instituto Americano de Cinema (American Film Institute, AFI) fez sobre as melhores trilhas sonoras. Na pesquisa, Psycho ficou em 4º lugar! A primeira posição ficou com Star Wars, de John Willians.

2 comentários:

Anônimo disse...

olá amigo. Na verdade Herrmann usou a orquestra de cordas por ter um timbre homogêneo que remete ao preto e branco da película. Ele "escolheu" usar poucos instrumentos e não a orquestra completa.

Anônimo disse...

quais instrumentos ele usou? trabalho de escola